Qual a melhor dieta para quem faz CrossFit?

Paleo, vegan, jejum intermitente, Zone Diet, lor Carb, cetogênica… Veja como escolher a melhor dieta para você.

As pessoas sempre me perguntam em qual minha abordagem na nutrição.

É paleo? Vegan? Low carb? Jejum intermitente?

Hoje vou compartilhar minha resposta. Também explicarei como usamos certos princípios de “melhor dieta” em nosso programa de treinamento para ajudar a mudar a vida de dezenas de homens e mulheres.

Qual é a melhor dieta?

Quando eu vou dar aula nos boxes de crossfit, por mais que eu trate da importância da individualidade, um tema em particular continua emergindo. Todos querem saber a qual “campo de nutrição” eu pertenço.

Ano passado, quando lançamos o Método RX, obtivemos perguntas similares, como por exemplo:

“O programa de treinamento parece ótimo. Mas, se eu me inscrevesse, teria que cortar todos os meus carboidratos? Devo parar de comer as coisas que gosto? Ciclar carboidratos significa passar um período sem comer carboidratos?

“Meu amigo fez dieta cetogênica e teve ótimos resultados. Acha que é possível para mim também?”

É óbvio, as pessoas querem saber de forma fácil o que fazer. E mais, acreditam que o treinamento determina 100% a forma que você vai se alimentar. Tem grande influência, porém não é somente isso.

Qual é a “melhor dieta” para as pessoas seguirem?

Simplesmente não tenho nenhum campo preferido ou específico. Na realidade, profissionais da saúde que se dizem Low-Carb  ou paleo, ou vegan… são extremamente limitados.

 Quando se diz que é possível ter bons resultados comendo a maioria dos alimentos que já vem consumindo, isso confunde as pessoas, o cérebro humano gosta de fácil categorização.

Não acredito que exista uma dieta única, absolutamente, positiva e sem dúvida para todas as pessoas seguirem, sempre e para sempre.

Pense sobre isso: nosso programa de treinamento foi testado por dezenas de pessoas, você pode imaginar a diversidade.

Tipo de corpo: alguns clientes chegam até nós altos e magros. Outros são curtos e atarracados.

Preferências e exclusões alimentares: alguns clientes vêm até nós comendo muita carne todos os dias. Outros vêm sem comer carne.

Orçamento: alguns clientes nos procuram com um orçamento incrivelmente baixo. Outros vêm com um orçamento ilimitado.

Orgânico / convencional: alguns clientes nos procuram comendo apenas alimentos embalados e embalados. Outros vêm comendo apenas alimentos naturais, orgânicos e integrais.

Conhecimento em nutrição: alguns clientes nos procuram como seguidores devotos de uma determinada prática alimentar. Outros vêm com muito pouco conhecimento nutricional.

Tempo: alguns clientes nos procuram com muito tempo livre para um projeto de saúde e condicionamento físico. Outros vêm com muito pouco tempo para se dedicar à saúde e fitness.

Simplesmente não há como sermos capazes de ajudar todas essas pessoas a fazer melhorias incrementais em sua alimentação se fôssemos militantes sobre um único paradigma nutricional.

Você pode imaginar:

“Eu sei que você tem um orçamento super baixo para comida. Mas se você vender seu veículo, ou talvez um de seus filhos, poderá comprar alimentos integrais orgânicos e ao ar livre que recomendamos em nosso programa. Essa é a única maneira de ficar saudável e em forma. “

“Carboidratos? Você não está sozinho. Todos nós gostamos deles. Mas este programa tem tudo a ver com o caminho de volta. Low carb é o que funciona, ponto final. A insulina é o inimigo. Então diga adeus ao açúcar. E macarrão. Batatas também. E arroz …”

“Claro, eu entendo a obrigação moral e ética que você sente. Mas comer alimentos de origem animal … é assim que fazemos. Você precisa da proteína e da gordura. E é assim que nossos ancestrais comiam. Então jogue um bife na grelha e vamos começar essa festa. “

Claro que são respostas extremas, mas você entendeu o sentido.

É por isso que quando apresentamos programas de treinamento e nutrição, é importante apenas instruirmos os clientes a conhecer melhor sobre sua vida, seus gostos e seus objetivos.

Sempre é importante direcionar o autoconhecimento e a sabedoria de manipular a sua alimentação, e não simplesmente impor um método de alimentação e é isso.

Os melhores treinadores não têm uma única filosofia nutricional.

Claro, se uma ideia específica de nutrição – como Paleo ou vegetarianismo – funcionou para você, ótimo. Você deve estar feliz por ter encontrado algo que o ajudou a alcançar seus objetivos.

Mas sugerir que, como funcionou para você, em um ponto de sua vida, sob um conjunto específico de circunstâncias, agora todos os outros devem seguir o mesmo programa? Bem, isso é ignorância.

Fisiologicamente, o corpo humano pode se sair bem sob diversas condições nutricionais.

Parece clichê, mas a melhor dieta é aquela que tenha alimentos que você consegue comer todos os dias, ou na maioria dos dias, que te tragam saciedade e um certo nível de prazer.

Abs, Lincoln Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.