Dormir pouco aumenta a fome?

Lembro quando comecei a treinar bem pela primeira vez, lá com meus 18 anos, meu maior problema era o sono.

Na época ainda praticava musculação e estava bem acima do peso – 96kg e % de gordura na casa dos 30%. ㅤ
A maior reclamação do nutricionista/educador físico era com relação a meu sono. Realmente, eu dormia pouco. Tinha insônia absurda e um sono de 3 a 4 horas por noite.

A restrição do sono impacta diretamente nos objetivos relacionados ao treinamento. Sejam estéticos ou de performance (já que estão estritamente ligados).

Lá em 2008 (Schmid et al) ficamos sabendo que uma única noite de sono limitado já é capaz de aumentar os níveis de Grelina. Lembra da Grelina? Popularmente conhecida como “hormônio da fome”. Já falei dela aqui.

Além disso, aumento no cortisol, episódios de stress e reações impulsivas. Você vai ficar bravo, com fome e comer o que ver pela frente.

E mais, vai ficar indisposto e treinar mal. É uma cascata.

Agora, em maio de 2018, pesquisadores (Wang et al) colocaram dois grupos em dieta hipocalórica (para emagrecer). Um dos grupos com restrição de sono.

Os resultados mostram que a perda de peso foi similar, entretanto, o grupo que dormiu menos perdeu mais massa muscular magra do que o grupo que dormiu mais.

Para atletas (atletas mesmo) o ideal seria manter 9-10h de sono diário. Para nós, aquela velha recomendação de 7-8h é suficiente.

Durma bem, para comer bem, para treinar bem, para dormir bem…

Abs, Lincoln Almeida
ㅤㅤㅤㅤㅤ

 

ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ
imagem: pngtre.com sherifa ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ

Broussard et al. (2008) Elevated ghrelin predicts food intake during experimental sleep restriction.

Schmid et al (2008) A single night of sleep deprivation increases ghrelin levels and feelings of hunger in normal-weight healthy men.

Wang et al (2018) Influence of sleep restriction on weight loss outcomes associated with caloric restriction.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.